cachorro_AsciteAscite refere-se ao acúmulo de líquido contido na cavidade abdominal, sendo ampla esta definição, pois engloba o acúmulo de bile, pus, urina, sangue, além de outros tipos de líquidos. A distensão abdominal pode ser passageira ou persistente e ainda pode não incomodar o animal como pode também ser bastante dolorosa. O peritônio é um tecido que protege a cavidade abdominal ao isolar as áreas de inflamação, e permite a absorção e/ou a eliminação de líquidos. Comumente a cavidade peritoneal contém pouco líquido, sendo considerada anormal a presença de líquido livre na cavidade abdominal
.A ascite, ou seja, o acumulo de liquido na cavidade abdominal, é sempre sinal de que existe alguma doença previa. O acumulo em si nunca é a causa inicial de alguma doença. Conseqüentemente, a abordagem correta do paciente com líquido ascítico consiste em determinar a natureza do problema primário como à falta de proteína no organismo, estados de retenção de sódio e água, coagulopatias, problemas no fígado, problemas cardíacos, dirofilariose, traumatismos, neoplasias e drenagem linfática obstrutiva ou traumática entre outras, sendo que a produção do líquido abdominal é conseqüência de má circulação nos vasos e, portanto, da hipertensão venosa. O diagnóstico e tratamento devem ser direcionados à causa primária tendo em mente que o sinal clínico de liquido no abdômen é sempre um sinal muito grave e precisa de tratamento de urgência. (Por :Dra. Vanessa Mollica Caetano Teixeira Médica veterinária – UFV Especialização em clínica e cirurgia – UFV Mestrado em cirurgia – Unesp – Jaboticabal)
ANIMAIS CARDIOPATAS PODEM DESENVOLVER ASCITE
Imagens de cão boxer magro com Ascite, com cardiomiopatia dilatada.

As doenças Cardíacas (Cardiopatias) são bem comuns em cães e gatos,principalmente nos idosos.
Dentre elas está a Ascite ( (acúmulo de líquido no interior do abdome) ) que infelizmente frequentemente num diagnóstico apressado  é confundida com uma verminose comum,pois um dos seus sintomas é deixar a barriga do animal distendida (veja nas fotos)
NESSE CASO UMA AUSCULTAÇÃO CUIDADOSA FARÁ TODA A DIFERENÇA.




Os sintomas no CÃO incluem:
- tosse alta (parece engasgo) * Vídeo 1*
- cansaço
- falta de ar * Vídeo 2*
-emagrecimento
-barriga-d’água (ascite)- * Fotos*
- inchaço das patas traseiras
-desmaios 



No GATO:
-falta de ar
-dificuldade para andar com as patas traseiras.
Na auscultação, eles podem apresentar sopro e/ou alterações no ritmo dos batimentos (arritmias) e alteração nos sons pulmonares (crepitações).
Muitas vezes os animais ainda não apresentam sintomas, mas tem alterações na auscultação (principalmente sopro) que, quando detectadas, deve-se investigar a causa, realizando a ecocardiografia (ultrassom cardíaco).

Assista aos vídeos - Cachorrinha exibindo o sintoma de tosse, que é característica da doença: 













Cardiopatias adquiridas em cães:

As doenças cardíacas mais comuns nos cães são:
Doença na válvula mitral - Endocardiose de Mitral (envelhecimento e fibrose da válvula mitral) que acomete cães idosos de pequeno porte como o poodle, dachshund, pinscher, lhasa apso e o maltês. Doença no músculo cardíaco - Cardiomiopatia dilatada, que causa enfraquecimento da contratilidade da musculatura cardíaca, sendo comum em cães de grande porte, adultos jovens a idosos, como o boxer, doberman, dogue alemão, labrador e o são bernardo. Os cães cardiopatas podem apresentar sintomas como tosse alta, cansaço fácil, emagrecimento, falta de ar (edema pulmonar), barriga-d’água (ascite) e desmaios (síncope).




Cardiopatias adquiridas em gatos: 

A cardiopatia mais comum nos gatos é a cardiomiopatia hipertrófica, em que há um espessamento da parede dos ventrículos. Eles podem apresentar falta de ar e dificuldade para respirar (edema pulmonar/efusão pleural) ou um quadro de incoordenação ou paralisia das patas traseiras, com muita dor nesses membros (tromboembolismo).

Cardiopatias congênitas em cães e gatos:

As doenças congênitas são alterações cardíacas em que o animal já nasce com um defeito no coração. Alguns exemplos seriam a Persistência do ducto arterioso (PDA), Estenose subaórtica, Estenose Pulmonar e a Comunicação interventricular. Os sintomas podem ser cansaço fácil, tosse, língua roxa (cianose), crescimento retardado, falta de ar e desmaios. No exame clínico, a maioria dos animais apresenta sopro na auscultação. Se o filhote tiver um sopro, deve-se realizar a ecocardiografia para detectar qual é a cardiopatia congênita.


ALGUNS ALERTAS DE QUE O CORAÇÃO VAI MAL:


• sopro sistólico que aumenta de intensidade
• intolerância ao exercício
• aumento da freqüência respiratória e esforço
• falta de ar e dificuldade para respirar
• tosse seca
• excessiva ofegante quando no exercício
• abdômen distendido (ascite)
• desmaio
• pele pálida
• gengivas em vez de rosado , azulada (cianose-falta de oxigenação)
• inchaço
• perda de peso
• perda de massa muscular
• insuficiência cardíaca congestiva
• fraqueza episódica dos posteriores
• ataxia (falta de coordenação dos movimentos)
• colapso



(FONTE :http://www.clinivet.com.br/servicos/cardiologia )
SEJA GENTIL PARTILHE MAS NÃO ESQUEÇA DE DAR OS CRÉDITOS
DENISE DECHEN (http://dicaspeludas.blogspot.com.br/) 
15

Visualizar comentários

Carregando